Os que seguem a JESUS

28 março 2011

Felicidades

Parabéns Filho pelo teu nascimento, já são 5 anos de muita alegria.Você é uma explosão da grandeza de Deus em nossas vidas felicidades servozinho de Deus.

A Flor Da Rebeldia


O Senhor determinará que a bênção esteja nos teus celeiros, em tudo o que puseres a mão; e te abençoará na terra que te dá o Senhor teu Deus. O Senhor te constituirá para si em povo santo, como te tem jurado, quando guardares os mandamentos do Senhor teu Deus, e andares nos seus caminhos. (Dt 28:8-9)

A relevância da mensagem está ligada à obediência. A Palavra é como remédio, só faz efeito quando usado corretamente. É preciso conhecer bem o diagnóstico para se fazer o tratamento. É preciso conhecer o organismo para se ministrar a dosagem certa. É preciso conhecer bem os medicamentos, sua composição, seus efeitos, para receitar o remédio certo.

O símile é bom, pois há muita gente enferma pelo pecado. Pecado, uma vez consumado, gera a morte. Pecado adoece as pessoas, transtorna as pessoas, traz desequilíbrios emocionais, mentais, físicos e espirituais. E só há um remédio: a obediência à Palavra de Deus. Para cada caso, Deus tem uma Palavra clara, incisiva, precisa, relevante e atual. É só obedecer à Palavra de Deus.

O texto em epígrafe fala das bênçãos advindas da obediência à Palavra de Deus, à Lei de Deus, ao próprio Deus. A desobediência, a rebeldia contra a vontade de Deus e o viver fora do Seu plano trazem maldições.

A mensagem é relevante, quando responde a reais necessidades, a perguntas que estão sendo feitas e ajuda na solução de problemas existentes.

Um pregador precisa conhecer bem o seu assunto, conhecer bem a sua Bíblia, ter intimidade com Deus e ser iluminado pelo Espírito Santo. Precisa ser sensível ao contexto cultural, histórico e lingüístico para que a sua mensagem, vinda de Deus, seja atual, relevante e contextualizada. Não basta ter conhecimentos, é preciso ter unção.
Mensagem: relevante e contextualizada (Paulo Vendrami)






Alguns versículos que falam sobre a rebeldia

http://www.estudosdabiblia.net


Salmos 78 - 82



Deus é o pastor de Israel, um povo rebelde e desobediente. Estes Salmos relatam exemplos históricos desde o Egito até o cativeiro babilônico, mostrando como Deus fazia maravilhas e o povo se rebelava. São Salmos que mostram o
arrependimento do povo e a sua dependência de Deus. Os autores perguntam sobre a vingança divina que caiu sobre Israel, e pedem a retribuição contra os inimigos. Pedem proteção, misericórdia e salvação.

Salmo 78 Ensinar o Que Aprendeu dos Pais

Este Salmo é uma lição sobre a fé baseada na história das obras de Deus. Traça a história de Israel, do Egito ao reinado de Salomão, frisando a importância de lembrar das coisas feitas no passado para transmitir aos descendentes a mensagem da grandeza e da fidelidade de Deus. Serve como exemplo instrutivo para os servos de Deus nos dias de hoje. Na sua leitura, preste atenção aos temas de rebeldia, fé (crença) e confiança.

1-4 Asafe chama os israelitas a transmitirem as mensagens do passado, falando das maravilhas que Deus fez

5-8 Deus ordenou que os pais ensinassem os seus filhos e confiassem nele, para não repetirem os erros do passado (veja Deuteronômio 6:5-9; Efésios 6:4). O contraste dos versículos 7 (confiança e obediência) e 8 (rebeldia e infidelidade) bem representa o tema deste Salmo

9-11 Os filhos de Efraim são citados como exemplo de rebeldia e falta de fé. Não sabemos se ele tinha em mente aqui uma ocasião específica de covardia e falta de confiança no Senhor, mas sabemos que Efraim, uma das maiores tribos, freqüentemente se opunha aos servos de Deus nas gerações anteriores. Bem antes da divisão do reino, que aconteceu logo após a morte de Salomão, já houve uma certa dissensão em Israel

12-20 Apesar dos sinais que Deus realizou diante o povo de Israel, a nação se mostrou rebelde e obstinada. Estes versículos traçam a história dos sinais e pragas no Egito (12), à divisão do Mar Vermelho (13), ao início da jornada no deserto, em que Deus os guiou e lhes providenciou água (14-16). Mesmo assim, o povo foi rebelde e reclamou sobre tudo que Deus fez, sempre querendo algo mais e alguma coisa melhor (17-20)

21-31 Deus ficou indignado com o povo infiel, mas não deixou de abençoá-lo. Ele lhes deu o maná (24) e os codornizes (27). Mesmo assim, o povo ingrato trouxe sobre si a ira de Deus (30-31)

32-39 O pecado contínuo trouxe a conseqüência de morte sobre o povo. Quando encararam esta conseqüência, voltaram a Deus, mas o arrependimento deles era só da boca para fora. Nestes versículos, Asafe deixa bem claro que o povo não foi fiel, mas que Deus sempre foi misericordioso para com eles, apesar da rebeldia de Israel

40-58 O povo se mostrou rebelde repetidas vezes, apesar de todas as provas do poder e da fidelidade de Deus. Foram infiéis no deserto, esquecendo de todas as obras que Deus realizou no Egito. Aqui ele cita diversas pragas, incluindo a 1ª (44), a 2ª (45), a 4ª (45), a 7ª (47), a 8ª (46) e a 10ª (51). Continua as provas históricas com a divisão do Mar Vermelho (53), os sinais no monte Sinai (54) e a conquista da terra prometida (55). “Ainda assim”, foram rebeldes, desobedientes e idólatras (56-58)

59-64 A longa história de rebeldia por parte de Israel foi motivo dos castigos que Deus trouxe na época dos juízes (59-64). Ele inclui aqui os problemas da época de Eli e Samuel (60-61)

65-72 Deus despertou e salvou o povo novamente. A obra salvadora incluiu a escolha de Judá como a tribo real, de Sião (Jerusalém) e do templo como lugar de adoração, e especificamente de Davi como bondoso pastor de seu povo. Obs.: Pastores, hoje em dia, devem pensar bem no significado dos versículos 71 e 72. Deus exige menos dos homens que pastoreiam seu rebanho hoje?



09 março 2011

Cuidado com a inveja

Fica contente com o fracasso dos outros?

Em pequenas doses é estimulante, mas, em excesso, a inveja pode mesmo chegar a ser doentia. O limite será passar da simples cobiça à crítica e à mentira como forma de sabotagem?

4 formas de inveja
■ comparação - comparar o alheio com o próprio
■ frustração - sentimento de fracasso
■ subvalorização - percepção pormenorizada do pessoal
■ insegurança - falta de segurança em si mesmo e no que faz

"A dor causada pela sorte de alguém que se nos assemelha", assim a definiram os antigos filósofos gregos. Do ponto de vista etimológico, o termo inveja tem origem na palavra invidere, cujo significado é "ver com maus olhos".
Existe em todas as culturas e épocas, tanto em homens como em mulheres. No entanto, por que será que acontece? Enquanto pessoas, a individualidade leva-nos a comparar-nos com os outros, com as suas qualidades, virtudes, inteligência... Desde a infância desejamos o que vemos: ser como os nossos irmãos, ter o que os nossos vizinhos têm...
A comparação pode ser encarada como uma estimulação para nos superarmos. Mas também pode ser fonte de inveja.

Na defensiva para não parecer inferior
A inveja é um mecanismo de defesa que pomos em funcionamento quando, ao compararmo-nos com alguém, nos sentimos inferiores. A subvalorização provoca frustração, sentimento de derrota e repulsa própria, e vem, normalmente, acompanhada de juízos de valor, críticas, ódio... Em relação à outra pessoa. Poderíamos dizer que é uma tentativa desajeitada para recuperar a confiança e a auto-estima, já que também nos sentimos culpados. No entanto, além de nos envergonharmos de sentir estas emoções, também somos condenados pela sociedade.

Aprenda a tirar partido da inveja
A inveja já acabou com muitas amizades quando uma das partes consegue algo que a outra desejava. Mas a relação pode sobreviver se houver diálogo.

Carla e Joana e as suas conquistas
O problema: aquela festa significava muito para Carla. No entanto, achava-se horrível e pensava que nenhum vestido a favorecia. A sua melhor amiga, Joana, estava radiante com um novo corte de cabelo e um fato verde deslumbrante. Logo que a viu, a festa transformou-se num martírio para ela. A insegurança levou-a a sair sem se despedir.
A solução: é muito frequente a competição pela beleza. Por vezes condicionamos a segurança à imagem. A solução passa por uma redefinição dos valores. Carla confiou na amiga para reforçar a sua auto-estima. Joana apresentou-a a todos os seus amigos.

O perfil do invejoso
Detractor: desvaloriza perante todos tudo o que pode à mínima oportunidade.
Justiceiro: considera "injusto" que a vida corra bem aos demais. Critica em nome da verdade.
Pessimista: menospreza o êxito, o trabalho, as dificuldades do outro...
Crítico: esforça-se por encontrar o defeito, o ponto fraco, o mínimo erro.
Esquivo: evita cruzar-se cara a cara com a pessoa que inveja. A sua presença causa-lhe dor.
Queixinhas: está sempre a lamentar-se de como a vida é ingrata consigo.
Autopunítivo: recrimina-se por esses sentimentos, que não controla.
Soberbo: não permite que ninguém julgue os seus atos, muito menos em público
Egoísta: quer tudo o que vê e não partilha um triunfo.

O que invejamos?
O atrativo sexual - antigamente dizia-se que gordura era formosura. Agora as jovens querem ser magras, e os rapazes musculosos: caprichos de cada época.
A riqueza - na idade média media-se em acres, cabeças de gado, número de feudos... Nos nossos dias, em carros da moda, casas de montanha, roupa de marca, computadores, aparelhos de alta definição, viagens...
O sucesso - no tempo dos gregos era a vitória na batalha. Atualmente, é determinado pelo gargo profissional e pela fama.

Mude esse seu feitio!
■ Reflita: analise tranquilamente a situação: quais são os seus anseios, os seus medos, o que quer conseguir...
■ Seja sincera consigo mesma: admita que o seu comportamento é errado e não a ajuda em nada.
■ Use a empatia: ponha-se no lugar do outro e irá vê-lo com outros olhos.
■ Conforme-se: pense nas coisas boas que tem e aprenda a valorizá-las. Lembre-se que ainda bem que nem todos somos iguais.
■ Concentre-se: não compare a sua vida com a dos outros.
■ Valorize-se: trabalhe para aumentar a sua auto-estima, goste mais de si própria e trace uma imagem mais positiva da sua pessoa.
■ Seja corajosa perante a luta, a derrota ou a catástrofe: enfrente a vida com serenidade.
■ Confesse-se: às vezes falar com alguém ajuda, mas deve assegurar-se da sua fidelidade: a inveja tem muito má reputação.

Não é uma bruxa malvada mas falta-lhe muita segurança!
Em determinados momentos, o invejoso vê-se como uma pessoa destrutiva, pouco generosa e maléfica. Esta imagem é falsa, até porque as bruxas só existem nos contos de fadas. O diagnóstico é mais simples: tem um conflito tão profundo acerca dos seus próprios desejos e anseios que se assusta quando vê o próximo a realizar os seus. Admira essa capacidade, mas não entende como é possível que este tenha alcançado o que ele não foi capaz. Daí as emoções extremadas.
O invejoso vê a vida como uma luta corpo a corpo. As suas armas são o menosprezo, a desvalorização, a crítica, o gozo e nos casos mais graves, inclusive, a mentira.
Por vezes intoxica-se com o veneno da sua própria crítica. Essa dor intrínseca que guarda no seu interior e que não pode gritar - nisto difere a inveja dos ciúmes - acaba por explodir para o exterior sob a forma de ataques de ansiedade ou crises nervosas.

A inveja pode causar sofrimento

Saber lidar com as nossas ambições e, ao mesmo tempo, com as nossas próprias limitações parece ser o segredo para uma boa gestão da inveja. A inveja é um sentimento muitas vezes inconsciente que, apesar da conotação negativa que geralmente transporta, nos pode ajudar a uma transformação interior. Pelo contrário, se mal gerida, a inveja pode manifestar-se por comportamentos obsessivos e compulsivos, causando sofrimento à pessoa e a outros.
A inveja tem uma conotação negativa, de desejar ter as qualidades ou objetos que outra pessoa tem, embora sem esforço, o significado mais habitual da inveja, um sentimento que se manifesta em atitudes contraditórias, denegrindo-se muitas vezes a pessoa de quem se tem inveja. Essas atitudes surgem a um nível subconsciente, pois a pessoa pode ter uma percepção da sua inveja e por isso vai dizer que a outra pessoa tem sorte, que deus dá nozes a quem não tem dentes. É portanto um fator psicológico que está por trás da inveja. Muitas vezes as pessoas são medíocres, pois, se não o fossem, não precisavam de ter inveja, de procurar um modelo, na base da inveja existe uma incapacidade em lidar com uma situação em que um tem e outro não tem. A pessoa confiante não tem inveja, consciente do seu valor, pode no máximo desejar mais, mas não ter inveja. Quando mal gerida interiormente, a inveja pode acabar em doença, causando sofrimento ao próprio e aos outros: num extremo, a inveja pode provocar comportamentos de obtenção pela força. Pode ser uma ideia sub-realizada, transformando-se depois numa obsessão, marcada por comportamentos compulsivos. No entanto, a inveja, fazendo parte da natureza humana, deve ser vivida de modo saudável, isto é, transformando-a em admiração pelo(a) outro(a).
forumsaude.com.pt/conversa/321/cuidado-com-a-inveja/



Verísiculos relacionado a Inveja


Pois ele sabia que por inveja os principais sacerdotes lho haviam entregado.
Marcos 15:10

Levantando-se o sumo sacerdote e todos os que estavam com ele (isto é, a seita dos saduceus), encheram-se de inveja,
Atos dos Apóstolos 5:17

Os patriarcas, movidos de inveja, venderam José para o Egito; mas Deus era com ele,
Atos dos Apóstolos 7:9

Mas os judeus, vendo as multidões, encheram-se de inveja e, blasfemando, contradiziam o que Paulo falava.
Atos dos Apóstolos 13:45

Mas os judeus, movidos de inveja, tomando consigo alguns homens maus dentre os vadios e ajuntando o povo, alvoroçavam a cidade e, assaltando a casa de Jáson, os procuravam para entregá-los ao povo.
Atos dos Apóstolos 17:5

estando cheios de toda a injustiça, malícia, cobiça, maldade; cheios de inveja, homicídio, contenda, dolo, malignidade;
Romanos 1:29

Andemos honestamente, como de dia: não em glutonarias e bebedeiras, não em impudicícias e dissoluções, não em contendas e inveja.
Romanos 13:13

porquanto ainda sois carnais; pois, havendo entre vós inveja e contendas, não sois porventura carnais, e não estais andando segundo os homens?
1 Coríntios 3:3

Verdade é que alguns pregam a Cristo até por inveja e contenda, mas outros o fazem de boa mente;
Filipenses 1:15

Porque também nós éramos outrora insensatos, desobedientes, extraviados, servindo a várias paixões e deleites, vivendo em malícia e inveja odiosos e odiando-nos uns aos outros.
Tito 3:3



.....................................................................................................................................................

Os que te invejam




Muitos daqueles que te invejam não sabem que te invejam o peso da cruz;

as tuas grandes lutas que desconhecem;

as acerbas provações que suportas em silêncio;

as fragilidades que, tantas vezes, te fazem sucumbir;

as lágrimas que vertes às escondidas;

os conflitos íntimos que disfarças com melancólico sorriso;

os dramas de consciência que não podes compartilhar com ningém;

os andrajos que te cobrem o espírito necessitado de paz;

os tormentos cotidianos que te abeiram do desequilíbrio;

os assédios aos quais resistes, mercê do amparo da Divina Misericórdia;

a solidão em que vives, embora sempre rodeado de tanta gente...

Os que te invejam não sabem!...

(Obra: Dias Melhores - Carlos A.Baccelli/Irmão José)


03 março 2011

A Doença da Mentira


A Pseudolalia é uma mentira compulsiva resultante dum longo vício de mentir. A pessoa mente por mentir, perde a noção do que é verdade ou não, convence-se das mentiras como puras verdades.

A pseudolalia pode conduzir a graves distúrbios de personalidade, podendo o pseudolálico acabar por perder a sua individuação e viver num real criado imaginariamente, comportando-se duma forma difícil de contacto humano e só com tratamentos profundos poderá melhorar.

As pessoas perdem lenta e gradualmente a consciência da gravidade da doença que vão adquirindo, porque a sua realidade vai perdendo cada vez mais sintonia com o verdadeiro real. Por fim o vício de mentir é um ato inconsciente e perante a mais simples situação a fuga à verdade brota espontânea e como uma repetição compulsiva e criação de verdades inexistentes.

Falcão Peregrino


Versículos relacionados a mentira


Não dirás falso testemunho contra o teu proximo.
Exôdo 20:16

O que usa de fraude não habitará em minha casa; o que profere mentiras não estará firme perante os meus olhos.
Salmos 101:7

Os lábios mentirosos são abomináveis ao Senhor; mas os que praticam a verdade são o seu deleite.
Provérbios 12:22

Pelo que deixai a mentira, e falai a verdade cada um com o seu próximo, pois somos membros uns dos outros.
Efésios 4:25

não mintais uns aos outros, pois que já vos despistes do homem velho com os seus feitos, e vos vestistes do novo, que se renova para o pleno conhecimento, segundo a imagem daquele que o criou;
Colossenses 3:9-10

Mas, se tendes amargo ciúme e sentimento faccioso em vosso coração, não vos glorieis, nem mintais contra a verdade.
Tiago 3:14

Ficarão de fora os cães, os feiticeiros, os adúlteros, os homicidas, os idólatras, e todo o que ama e pratica a mentira.
Apocalipse 22:15


Mas eles replicaram. É mentira; dize-no-lo, pedimos-te. Ao que disse Jeú: Assim e assim ele me falou, dizendo: Assim diz o Senhor: Ungi-te rei sobre Israel.
2 Reis 9:12

Filhos dos homens, até quando convertereis a minha glória em infâmia? Até quando amareis a vaidade e buscareis a mentira?
Salmos 4:2

Destróis aqueles que proferem a mentira; ao sanguinário e ao fraudulento o Senhor abomina.
Salmos 5:6

Mas o rei se regozijará em Deus; todo o que por ele jura se gloriará, porque será tapada a boca aos que falam a mentira.
Salmos 63:11

A testemunha verdadeira não mentirá; a testemunha falsa, porém, se desboca em mentiras.
Provérbios 14:5

Suave é ao homem o pão da mentira; mas depois a sua boca se enche de pedrinhas.
Provérbios 20:17

Alonga de mim a falsidade e a mentira; não me dês nem a pobreza nem a riqueza: dá-me só o pão que me é necessário;
Provérbios 30:8

Porquanto dizeis: Fizemos pacto com a morte, e com o Seol fizemos aliança; quando passar o flagelo trasbordante, não chegará a nós; porque fizemos da mentira o nosso refúgio, e debaixo da falsidade nos escondemos.
Isaías 28:15

E farei o juízo a linha para medir, e a justiça o prumo; e a saraiva varrerá o refúgio da mentira, e as águas inundarão o esconderijo.
Isaías 28:17

Apascenta-se de cinza. O seu coração enganado o desviou, de maneira que não pode livrar a sua alma, nem dizer: Porventura não há uma mentira na minha mão direita?
Isaías 44:20

Porque as vossas mãos estão contaminadas de sangue, e os vossos dedos de iniqüidade; os vossos lábios falam a mentira, a vossa língua pronuncia perversidade.
Isaías 59:3

Como pois dizeis: Nós somos sábios, e a lei do Senhor está conosco? Mas eis que a falsa pena dos escribas a converteu em mentira.
Jeremias 8:8

E encurvam a língua, como se fosse o seu arco, para a mentira; fortalecem-se na terra, mas não para a verdade; porque avançam de malícia em malícia, e a mim me não conhecem, diz o Senhor.
Jeremias 9:3

E engana cada um a seu próximo, e nunca fala a verdade; ensinaram a sua língua a falar a mentira; andam-se cansando em praticar a iniqüidade.
Jeremias 9:5

porque vos profetizam a mentira, para serdes removidos para longe da vossa terra, e eu vos expulsarei dela, e vós perecereis.
Jeremias 27:10

Não deis ouvidos às palavras dos profetas que vos dizem: Não servireis ao rei de Babilônia; porque vos profetizam a mentira.
Jeremias 27:14

Então falei aos sacerdotes, e a todo este povo, dizendo: Assim diz o Senhor: Não deis ouvidos às palavras dos vossos profetas, que vos profetizam dizendo: Eis que os utensílios da casa do senhor cedo voltarão de Babilônia; pois eles vos profetizam a mentira.
Jeremias 27:16

Então disse o profeta Jeremias ao profeta Hananias: Ouve agora, Hananias: O Senhor não te enviou, mas tu fazes que este povo confie numa mentira.
Jeremias 28:15

Manda a todos os do cativeiro, dizendo: Assim diz o Senhor acerca de Semaías, o neelamita: Porquanto Semaías vos profetizou, quando eu não o enviei, e vos fez confiar numa mentira,
Jeremias 29:31

Embruteceu-se todo homem, de modo que não tem conhecimento; todo ourives é envergonhado pelas suas imagens esculpidas; pois as suas imagens de fundição são mentira, e não há espírito em nenhuma delas.
Jeremias 51:17